quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Eu sou um Sycamore: Pedro Ouro fala de Ed Carmichael e da sua experiência!



Edward Carmichael
Pedro Gaspar Ouro, 19 anos

P: Já tinha tido alguma experiência no teatro, além das peças comunitárias da Área de Serviço? Se sim, fale um pouco sobre essa experiência?
R: Sim, já participei no Teatro Amador Juvenil Ereirense, como também em trabalhos de escola e outros projectos mais pequenos. 

P: Há quanto tempo participa nas peças da Área de Serviço? Porque é que decidiu fazer audições para entrar no elenco desta peça?
R: Penso que fará já quase dois anos que trabalho com a Área de Serviço, é já uma família que criei com todos os elementos do grupo, mesmo os que entram de novo todas as peças. O grupo é muito divertido, dinâmico e acolhedor e isso depois faz a peça também, acreditem ou não. 

P: Fale-nos da sua personagem.
R: O Ed, como é mais conhecido na família, é um personagem tanto ou quanto peculiar. Adora barulhos, por isso imprime coisas na sua impressora, e toca o xilofone, de vez em quando com uma destruição sonora divertida. É casado com a Essie Sycamore, mulher que adora e que, por ela, fará tudo o que ela pedir; mesmo que por vezes esteja fechado no seu mundo e não se lembre do que o rodeia. 

P: O que acha desta peça? Porque é que as pessoas a devem ver?
R: Acho a peça muito divertida, diferente de todas as comédias que a Área de Serviço apresentou até hoje. O ambiente é extraordinário e penso que toda a gente gostará de a ver, até mesmo porque de um modo mais directo ou indirecto, toca em assuntos que todos pensamos no nosso dia-a-dia. É uma peça que no meio de tanta gargalhada irá roçar, e até mesmo, tocar no íntimo de cada um. 

P: Se “O dinheiro não é tudo na vida”, então o que é que o faz feliz?
R: Para além de comer muito chocolate negro, ler. É viver uma peça sem palco.

Sem comentários:

Enviar um comentário