segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Retratos da "Nápoles Milionária" Nº1 | Pedro Ouro (Mieze)


Retratos da "Nápoles Milionária" Nº1
Pedro Ouro (Mieze)

Tiveste alguma experiência em teatro anteriormente ou é a primeira vez? 
Sim, já tive várias experiências de palco, não só com a Área de Serviço e o teatro "As Alegres Comadres de Windsor" como também no curso de teatro da mesma; e várias outras realizadas pelo TAJE (Teatro Amador Juvenil Ereirense).


O que te levou a participar nas Audições para “Nápoles Milionária”?
O poder, de novo, participar num projecto com pessoas que partilham dos mesmos interesses que eu, como também o poder voltar a sentir o "bicho" do teatro que nos leva a querer ser mais do que nós mesmos.

Fala-nos da tua personagem.
Personagem simples, reservado, de muito pouco falatório, uma "sombra-cópia" do amigo Peppe. Gosta de beber e comer bem. Muitas vezes, mais no seu próprio mundo do que na realidade que o rodeia. 

Como têm sido esta experiência?
Simplesmente maravilhosa! O facto de estar a integrar uma actividade que adoro com o meu dia-a-dia fora de ensaios e do ambiente do grupo no teatro tem sido, claro, uma nova novidade que estou a gostar. Mais uma experiência que me faz ver e perceber que o cansaço de toda uma semana sai do corpo em só dois ensaios por semana! É uma questão de correr mesmo por gosto e trabalhar por isso mesmo.

Fala-nos desta "Nápoles Milionária"?
É uma peça bastante complexa. Os personagens ditos "principais" ou, mais precisamente, centrais, são muito elaborados. A peça, além de funcionar como crítica à sociedade napolitana no tempo da Segunda Grande Guerra, funciona como fotografia da mesma, quase como uma experiência para quem interpreta a peça. É muito de "extremos": somos debatidos com cenas altamente cómicas seguidas rapidamente de cenas dramáticas. Tudo isto é completado com falas que tratam temas que nos tocam, ou deveriam de tocar a todos nós; pessoas que somos. 

Pensas que a peça será bem recebida pelo público do Cartaxo?
Sim! O público cartaxeiro sabe valorizar o trabalho feito por todo o grupo e pelo esforço e dedicação que a Área de Serviço tem depositado na nossa terra.

De futuro, caso surgisse uma nova oportunidade de estar em palco, aceitarias?
Sim, sem dúvida alguma! Há coisas que nos fazem crescer e perceber o quanto se pode fazer de grande, por mais pequenos que sejamos. 

Nápoles Milionária é uma peça de Eduardo De Filippo, encenada por Frederico Corado em cena no Centro Cultural do Cartaxo de 14 a 17 de Novembro numa produção Área de Serviço com a Mosaico e o apoio da Câmara Municipal do Cartaxo 
Foto de Vitor Neno (alterada)

Sem comentários:

Enviar um comentário