terça-feira, 5 de novembro de 2013

Retratos da "Nápoles Milionária" Nº4 | Pedro Lino (Peppe)


Retratos da "Nápoles Milionária" Nº4
Pedro Lino (Peppe)

Tiveste alguma experiência em teatro anteriormente ou é a primeira vez? 
Sim, já tive. Isto não é novo para mim. Digamos que há faço parte da "mobília" da casa. Participei no primeiro projeto da Área de Serviço, "Um marido Ideal" do grande Óscar Wilde, e no terceiro, "As Alegres Comadres de Windsor" de um dos mais célebres autores de sempre, William Shakespeare. Ambas as peças são muito bem escritas e muito complexas, o que nos intimidou um bocadinho. Mas não foi por isso que nós, atores amadores, não conseguimos fazer, reconhecendo os nossos limites. Temos um grupo de pessoas muito especial, desde atores, encenador, assistente de encenação, produção. Estas pessoas inspiram, porque não estão cá apenas por estar. Entregam-se de corpo e alma em prol deste projeto, em prol do Teatro.

O que te levou a participar nas Audições para “Nápoles Milionária”?
O mesmo que nos outros projetos, o amor e o respeito que tenho pelo Teatro. Nós em teatro, conseguimos uma entrega, uma abertura de nós próprios, que não conseguimos ter fora do palco. Faz-se coisas impensáveis em cima do palco, o que permite uma descoberta do nosso "eu" e do "eu" dos outros. 

Como têm sido esta experiência?
Esta experiência tem sido muito enriquecedora para mim. Tive sempre a oportunidade de trabalhar com pessoas diferentes, pessoas que andam cá com gosto. Isso, em Teatro, é muito bom. Podemos fazer aquilo que queremos e trabalhar com pessoas que sentem o mesmo que nós em relação ao Teatro. 

Fala-nos desta "Nápoles Milionária"?
A "Nápoles Milionária" é uma peça tão antiga mas ao mesmo tempo tão atual. Fala-nos de uma família que que se se separa durante a Segunda guerra Mundial, e daí derivam grandes problemas. A família desmorona-se por completo, desde o filho que começa a roubar pneus, a filha que arranja um namorado soldado dos Estados Unidos e a mãe que começa a fazer contrabando no mercado negro com o seu novo amante. Vivem tempos difíceis de crise e sentem na pele as suas consequências. Se quiserem saber mais , estaremos à vossa espera para descobrirem como é que esta confusão termina, dia 14, 15, 16 e 17, no Centro Cultural do Cartaxo.

Pensas que a peça será bem recebida pelo público do Cartaxo?
Claro que sim. As pessoas identificam-se com a peça. Sentem aquilo pelo que as personagens estão a passar. O povo do Cartaxo, como tem demonstrado nos últimos espetáculos da "Área de Serviço", tem sido muito cooperante, interessado e motivador. É bom partilhar com eles o que temos estado a ensaiar. Venham ao Teatro. Enriqueçam as vossas vidas.

De futuro, caso surgisse uma nova oportunidade de estar em palco, aceitarias?
Isso nem se pergunta. O Teatro é uma partilha. É partilhar com as pessoas o Teatro, partilhar o palco, as palavras, os sentimentos. 

Nápoles Milionária é uma peça de Eduardo De Filippo, encenada por Frederico Corado em cena no Centro Cultural do Cartaxo de 14 a 17 de Novembro numa produção Área de Serviço com a Mosaico e o apoio da Câmara Municipal do Cartaxo 
Foto de Vitor Neno (alterada)

Sem comentários:

Enviar um comentário